Suzano monitora indicadores de sustentabilidade com plataforma SAP

Com o uso da ferramenta SAP BW on HANA, as informações de todas as operações da companhia passam a ser unificadas, centralizadas e integradas aos sistemas de Business Intelligence (BI) e de produção integrada (PI) da empresa.

A Suzano, referência global na fabricação de bioprodutos desenvolvidos a partir do cultivo de eucalipto, desenvolveu uma solução para sistematizar e automatizar a coleta de dados para a elaboração do inventário de emissões de gases do efeito estufa da empresa. Baseado na ferramenta SAP BW on HANA, de gestão para Big Data, e batizado de Cockpit GEE, o sistema é o motor de controle de dados da Estratégia de Mudanças Climáticas da Suzano e contempla uma série de indicadores que foram previamente mapeados e associados às metas de longo prazo da empresa, os Compromissos para Renovar a Vida, entre os quais estão a remoção líquida de 40 milhões de toneladas de CO2 equivalente da atmosfera e a redução da intensidade de emissões de gases do efeito estufa até 2030.

Os principais motivos que levaram a Suzano a adotar este projeto na plataforma SAP foi estruturar um banco de informações que garanta a confiabilidade dos dados, diminuição dos erros nas coletas das informações e agilidade na elaboração do inventário de emissões de gases do efeito estufa e de relatórios. A visão e o controle de dados e indicadores contribuem para o entendimento do atual cenário, monitoramentos e gestão de metas vinculadas aos mesmos, além de estudos de cenários futuros que contribuam para o avanço da estratégia de sustentabilidade de forma mais assertiva.

Com o novo sistema, as informações de todas as operações da Suzano passam a ser unificadas, centralizadas e integradas aos sistemas de Business Intelligence (BI) e de produção integrada (PI) da empresa. Segundo Sarita Severien, coordenadora de sustentabilidade da Suzano, “o foco da solução desenvolvida sob a plataforma SAP BW HANA é o controle dos dados que são utilizados para cálculo de emissões de gases do efeito estufa, permitindo acompanhamento, melhorias e ajustes dos indicadores, com dados confiáveis e de consolidação muito mais rápida em comparação ao controle feito a partir de planilhas”.

O processo contemplou 26 unidades operacionais, incluindo indústrias, operações florestais, escritórios nacionais e internacionais, portos, entre outros, e mais de 250 colaboradores e colaboradoras envolvidos. Durante o desenvolvimento do sistema, constatou-se que mais de 55% dos dados extraídos já estavam de alguma forma sistematizados ou consolidados nos sistemas SAP e no sistema de PI, sendo necessária apenas estruturar as extrações para um modelo adequado. Entre os dados indexados na solução está o controle de insumos fósseis e renováveis utilizados para a geração de energia dentro das indústrias, incluindo o consumo de biomassa e gás natural. Adicionalmente, a empresa vem desenvolvendo diversos outros projetos para ampliar a eficiência e reduzir o consumo de insumos fósseis, utilizando a ciência de dados como elemento principal para análise e tomada de decisão.

“Como parte da estratégia de Sustentabilidade da Suzano, buscamos integrar, através do estabelecimento de nossos Compromissos para Renovar a Vida e da constante evolução de nossos mecanismos de reporte, as variáveis socioambientais na nossa tomada de decisão. Acreditamos que tanto a concretização da nossa estratégia quanto o avanço de nossos compromissos envolvem o controle robusto de indicadores por parte de toda a empresa. O desenvolvimento de um sistema focado na gestão de dados de uma temática tão sensível para a Suzano e para o mundo, como as Mudanças Climáticas, é, portanto, parte essencial do nosso bom desempenho e do aprimoramento de nossas métricas.”, explica Sarita.

Para dar continuidade à estratégia, a Suzano prevê avanço na sistematização de diversos outros indicadores de sustentabilidade com integração programada à solução de controle de dados para o cálculo de emissões. “O projeto desenvolvido pela Suzano e apoiado na plataforma SAP BW on HANA é um exemplo do potencial da tecnologia como habilitador de boas práticas ESG e capacidade de prover os indicadores que são pertinentes aos desafios na indústria de papel e celulose. A SAP é parceira de longa data da Suzano e temos certeza de que vamos seguir avançando juntos também nos desafios de sustentabilidade”, explica Rui Botelho, Chief Operating Officer, da SAP Brasil.