PMEs: Na SAP, tecnologia é para melhorar a vida das empresas

Qualquer empresa de pequeno ou médio porte deve usar a tecnologia para fazer acontecer o seu negócio e a SAP Brasil quer ser uma parceira, afirma o VP de Midle Market, Mario Tiellet.

Há quatro anos e meio à frente da vice-presidência de Midle Market da SAP Brasil, Mario Tiellet, diz que o segmento – responsável pela maior fatia do PIB do Brasil – teve que se reinventar como a própria SAP se reinventou para adequar suas soluções à demanda da categoria. Em entrevista à Agência SAP NOW, o executivo lembra que a SAP estabeleceu como prioridade melhorar a vida das pessoas e das empresas a partir do uso da tecnologia.

“A tecnologia não pode ser um limitador para o crescimento, para a criatividade ou para um processo de inovação. As empresas estão ambicionando novos negócios e sabem que precisam de agilidade, dinamismo e precisam ser mais voltadas para o social. A melhor solução é aquela que atende ao que o seu negócio se propõe e é isso que a SAP tem feito”, conta Tiellet.

Uma das ações tomadas para crescer com as PMEs no Brasil foi a de ter uma cobertura nacional. “Nossos parceiros estavam concentrados nas regiões Sudeste e Sul. Nós entendemos que para atender qualquer tipo de negócio, temos de estar em todas as áreas. Então, ampliamos nossa cadeia para o Centro-oeste, Nordeste e norte do país. Assim podemos cobrir as subindústrias ficando o mais próximo possível do cliente”, relata o VP da SAP.

O Rise with SAP foi o motor dessa mudança e do impulso junto às PMEs, por ter como principal característica a simplicidade. No Brasil, a empresa está à frente de um piloto na região Sul onde um time de parceiros uniu financiamento, tecnologia e serviços em uma oferta única com prazo de até três anos.

“Empacotamos as ofertas para falar a linguagem dos pequenos empresários com recursos financeiros, tecnologia e serviços como o de implantação, suporte e outros. O piloto já virou três meses e tem dados resultados expressivos. Os parceiros estão dialogando com a realidade local para entender como os negócios querem o ERP. A ideia é, sim, transformar esse piloto em uma estratégia nacional em 2022”, antecipa Mario Tiellet.

Indagado qual seria o melhor momento para uma PME eleger qual a melhor solução para a sua estratégia – Rise with SAP, Business One ou S/4HANA – o VP da SAP Brasil assegura que é quando o ERP não está mais atendendo a necessidade de crescimento e de inovação.

“Se a empresa quer crescer por meio de uma oferta pública de ações(IPO), o Rise With SAP tende a endereçar melhor. Mas se você é uma farmácia, um restaurante e quer organizar seus negócios, o Business One atende plenamente, mas lembro que temos grandes grupos econômicos rodando o Business One. E o S/4HANA auxilia quando a complexidade do negócio aumenta”, afirma Tiellet.

O VP da SAP Brasil insiste que o mais importante – e é esse o mantra passado pela companhia aos parceiros – é que a tecnologia não pode ser uma limitadora. A melhor oferta é a que dê escalabilidade e traga resultados.

“Na verdade, nós estamos aprendendo muito com as PMEs. Nós não temos a resposta para tudo e para todos, mas queremos cumprir a nossa missão de fazer um mundo melhor. E aqui no Brasil, isso faz por termos PMEs mais eficientes, ágeis e capazes de se sustentar”, completa o VP.