Na BRF, tecnologia ajuda a conhecer as pessoas e suas aspirações profissionais

A gestão da experiência do colaborador e como motivar equipes em tempos de pandemia endereçam novas formas de engajamento nas corporações, afirma Weliton Roberto Shalabi, líder global de Aquisição de Talentos e RH da BRF.

A gestão da experiência do colaborador e como motivar equipes em tempos desafiadores como o atual, com a pandemia da Covid-19, exige que as empresas busquem novas formas de engajamento, conforme disse Weliton Roberto Shalabi, líder global de Aquisição de Talentos e RH da BRF, ao participar de painel no SAP NOW, com mediação de Marcus Almeida, vice-presidente de vendas da SAP SuccessFactors Brasil, e que contou também com o técnico de vôlei Bernardo Rocha de Rezende, o Bernardinho.

“A pandemia faz com que líderes procurem formas de se conectar com cada um da equipe buscando um propósito maior, um objetivo grandioso, que só o time unido pode realizar em conjunto. Assim, sentem-se relevantes para o atingimento dos objetivos”, apontou Shalabi.

Ao falar sobre o papel da tecnologia na BRF, Shalabi contou que uma das aplicações tem sido conhecer os talentos e ajudar os colaboradores a se tornarem mais produtivos. “É fundamental entender em que as pessoas têm interesse e para isto a tecnologia pode nos disponibilizar KPIs, dados e entregar a informação na hora certa, para escalarmos este conhecimento e tornar a companhia mais inclusiva”, afirmou.

No departamento de RH, a BRF tem adotado tecnologia com o objetivo de conhecer melhor as pessoas e suas aspirações profissionais. “Queremos saber pelo que cada um é apaixonado, como se encaixa e personalizar o desenvolvimento e a experiência para que o objetivo do colaborador se case com o da companhia e poder ajudá-lo a perseguir o sonho.”