Especialista sugere passos para reduzir estresse e aumentar a resiliência mental

Pausas ao longo do dia, mudanças culturais e um basta ao viés negativo são excelente início para uma vida mentalmente mais saudável, de acordo com Arianna Huffington, da Thrive Global.

Nesta quinta-feira (17/09), durante o SAP NOW Brasil 2020, Arianna Huffington, especialista em comportamento humano e resiliência mental, conversou com Cristina Palmaka, presidente da SAP América Latina & Caribe, sobre como é possível sair mentalmente fortalecido da crise.

A fundadora da Thrive Global, empresa norte-americana focada no uso de tecnologia para a mudança de comportamentos em prol da saúde mental, explicou que existem hábitos capazes de reduzir o estresse e melhorar a resiliência mental. “É possível fazer isso através de micropassos, passos pequenos e incrementais que conduzem a hábitos mais saudáveis”, disse. E garantiu: “o impacto pode ser incrível.”

Antes de dar esses primeiros passos, no entanto, é preciso estabelecer uma mudança de mindset. Isso porque fomos criados em culturas que assumem que, para alcançar o sucesso, é preciso nunca parar. “A verdade é que quando estamos recarregados, somos mais eficientes e produtivos”, enfatizou, citando atletas como exemplo. “Quando priorizamos nosso bem-estar, não estamos falando em preguiça. Isso nos torna mais eficientes para tudo o que queremos alcançar.”

Micropassos

Dito isso, a especialista listou alguns de seus micropassos preferidos. Embora o estresse seja inevitável na vida, é preciso impedir que ele se acumule. “Nunca vamos eliminar o estresse, mas conseguimos evitar que ele cause problemas, como insônia, hipertensão etc”, enumerou. Ela sugeriu que sejam feitas pausas de 60 segundos no dia para respirar e lembrar as coisas pelas quais somos gratos. “Isso é suficiente para ajudar a otimizar nossa qualidade de vida”, assegurou.

Outra dica é acessar a parte de nós onde residem a resiliência, a sabedoria, a força. “Ao aprendermos a nos conectar com essa parte em nós, seremos mais efetivos e, finalmente, viveremos de forma menos frenética do que temos feito há décadas”.

Gatilhos

Arianna ainda deu sugestões sobre como identificar os gatilhos de crises de estresse e ansiedade. Em sua visão, o viés negativo é um dos gatilhos mais comuns. “É quando você olha para o futuro e imagina o pior”, disse ela. “Ninguém sabe o que o futuro trará, mesmo em tempos sem precedentes. Por isso é preciso não se perder em fantasias negativas. É importante fazer delas boas fantasias.”

Ruminar acontecimentos também pode ser a chave para o desencadeamento de problemas. “Ficar se julgando e amplificando cada erro é muito prejudicial”, afirmou. A dica: agendar um momento na semana para anotar e fazer as autocríticas todas.

Arianna garante que não quer que o empurrãozinho para que a audiência do SAP NOW Brasil 2020 comece a desenvolver sua resiliência mental fique apenas no discurso. Por isso, ela preparou um pacote com e-book, dicas para mudar comportamentos e informações que ajudam a identificar os gatilhos. Todo o material é gratuito e pode ser acessado em http://thriveglobal.com/sapnow.

A especialista finalizou com uma mensagem otimista. “Sem minimizar a dificuldade do momento, a pandemia nos mostrou que estávamos fazendo muita coisa errada. Agora temos a oportunidade de reimaginar a forma como vivemos e trabalhamos. Considerando que não voltaremos atrás, precisamos construir um mundo melhor, mais justo, mais criativo e mais empático.”