Coopercitrus: sustentabilidade é determinante na agricultura 5.0

Tecnologia é o caminho para ter confiabilidade nos dados e alcançar a produção sustentável no campo.

Com cerca de 37 mil cooperados, a Coopercitrus, presente em 77 municípios de São Paulo, Minas Gerais e Goiás, está em sintonia com as demandas da agricultura 5.0, mas não quer colocar o carro na frente dos bois. Para o CEO da cooperativa, Fernando Deggobi,  é preciso ter muito planejamento e diagnóstico até  entender o momento certo de adotar tendências. Durante a sessão Os impactos da inovação no agronegócio, realizada no segundo dia do SAP NOW 2020, Deggobi destacou a importância da tecnologia para atingir a sustentabilidade.

“A sustentabilidade é um item determinante da agricultura 5.0. Só dá para atingi-la com tecnologia, com rastreabilidade, com monitoramento, com processos mais eficazes. Diferente de outros setores, há muita interação humana na agropecuária, não dá para fazer 100% em nuvem. Então, precisamos de pessoas capacitadas e tecnologia para utilizar tudo isso, resultando numa sustentabilidade de verdade”, explicou Deggobi.

Com relação às inúmeras tendências e soluções que florescem no universo da agricultura 5.0, o presidente da Coopercitrus disse que está atento a todo esse movimento, porém não tem pressa. Ele afirmou que precisa resolver algumas pendências para olhar tantas tendências.

“A agricultura 5.0 vai ter uma robótica de ponta, aprendizagem profunda e algoritmos cada vez mais complexos. Dentro da capacidade de trabalhar com tantas variáveis, está a questão da sustentabilidade. A Coopercitrus está bem em sintonia com essas demandas, mas preciso antes me preocupar em como atender melhor os 37 mil cooperados”, enfatizou.

Para o CEO da cooperativa, é muito importante, nesse processo, ter uma relação de confiança com os parceiros, como a SAP. Segundo Deggobi, a SAP está sempre à frente, com soluções de ponta. Essas parcerias são fundamentais para que se entenda o momento exato de inserir cada tecnologia e solução no portfólio de produtos e serviços.

Presente na mesma sessão do SAP NOW, Rafael Okuda, vice-presidente de Agronegócio e Alimentação da SAP, observou que o Brasil é reconhecido pela excelência da pesquisa e desenvolvimento de tecnologia no campo e que a SAP tem soluções para atender esse segmento de ponta a ponta. Segundo Okuda, as frentes de inovação da SAP para soluções no agronegócio são inúmeras.

“A Coopercitrus tem muita inovação no campo, provê muitos serviços para os cooperados, temos que saber trazer isso para dentro de casa. Temos trabalhado em projetos para melhorar o atendimento no campo, por meio da unificação das informações. No momento em que todo mundo tem dados na palma da mão, temos que oferecer mais informações para o cooperado na ponta”, disse Okuda.

De acordo com o vice-presidente de Agronegócio e Alimentação da SAP, os produtores rurais tradicionalmente utilizam vários sistemas diferentes, dos escritórios à área de produção. “Isso acaba dificultando a extração de informação 100% confiável. Por isso, estamos trabalhando em soluções que unifiquem sistemas”, completou.

Transformação digital e governança

Na transformação digital da Coopercitrus, que inclui a implantação do SAP S/4HANA, um dos destaques é o projeto Germinar, focado em governança. Deggobi observou que as questões de governança se tornam cada vez mais importantes para as cooperativas e exigem sistemas robustos.

“Nos últimos dez anos, crescemos 20% ao ano, começamos a diversificar e expandir o portfólio. Investimos em plataformas digitais para serviços e CRM. Então, precisamos unificar informações, ter um sistema mais robusto que nos dê confiança para os dados, porque hoje o direcionamento estratégico tem de ser ágil. O cenário é muito instável, há ambiguidades. Por isso, temos de estar prontos para corrigir rumos, acertar estratégias. Encontramos na SAP um parceiro com capacidade para entregar soluções que atendem nossas necessidades”, afirmou Deggobi.

A sessão contou ainda com a mediação de André Ferreira, integrante da equipe SAP na área de Agronegócio e Alimentação.