SAP, Atos e Siemens se unem por indústria 4.0

Primeira solução da aliança das companhias é voltada para a manutenção preditiva com coleta de dados aplicada aos negócios.

SAP, Atos e Siemens anunciaram no SAP NOW 2019, que aconteceu nos dias 11 e 12 de setembro, uma parceria para atuar na oferta de soluções para a indústria 4.0. A aliança une a experiência complementar das três empresas. A Atos oferece o pacote de serviços, atuando como consultoria e integradora das soluções de automação industrial da Siemens e das aplicações de negócio da SAP – como o S4/HANA e as aplicações de supply chain.

A primeira oferta é uma solução para manutenção preditiva. Os equipamentos Siemens coletam os dados por meio de sensores, a Atos trata e processa as informações em uma arquitetura de edge computing – com o processamento no local – e integra esses dados com as aplicações de negócio da SAP.

Nelson Campelo, presidente da Atos para a América do Sul, disse que a transformação digital das indústrias é uma oportunidade para a recuperação do setor, em crise há mais de duas décadas. “É muito bom ver que as indústrias têm projetos. Temos vários desafios pela frente. Um deles é integrar as culturas da tecnologia da automação, do chão de fábrica, com as da tecnologia da informação. Mas assim que as duas áreas são integradas, surgem muitas sinergias”, ressaltou o executivo.

Pablo Fava, vice-presidente sênior de Digital Industries da Siemens, observou que ao longo dos anos a indústria vem perdendo participação no Produto Interno Bruto (PIB), hoje em 11% – já foi de 23%. No entanto, ele está muito otimista com iniciativas do governo como a Câmara da Indústria 4.0 e programas de financiamento da Finep, específicos para projetos de manufatura avançada.

“Mesmos os conflitos internacionais e o dólar alto representam oportunidades para a indústria. A China importa muitas commodities brasileiras, mas o ideal é que a indústria possa agregar valor aos produtos. Os desafios da 4ª revolução industrial envolvem vários aspectos, como novos modelos de negócio e customização em massa”, acrescentou Fava.

Rui Botelho, vice-presidente de Digital Core da SAP, pontuou que a empresa nasceu no setor industrial fornecendo soluções de suply chain e ERP. Mas está na hora da transformação digital, na qual as companhias atuam cada vez mais como empresas de software oferecendo produtos como serviços. “O Brasil está atrasado na indústria 4.0. Mas essa é uma tendência que não tem retorno e o momento de fazer é agora”, concluiu Botelho.

Share: