SAP Brasil, AWS e Africa agregam TI ao ‘Algoritmo da Vida’ na prevenção ao suicídio

Empresas assumem esforços para ampliar o alcance da ferramenta, capaz de vasculhar as redes sociais para evitar suicídios. “Salvar vidas pela tecnologia resume o propósito da SAP”, diz a presidente da companhia, Cristina Palmaka.

Durante o SAP NOW 2019, que acontece esta semana na capital paulista, a SAP Brasil e a Amazon Web Services (AWS) se juntam ao time da agência de publicidade Africa para ampliar a escala do ‘Algoritmo da Vida’, uma ferramenta criada pela Africa para vasculhar as redes sociais com a missão de prevenir o suicídio. Com a SAP Brasil e a AWS, a ferramenta ganha escala da tecnologia para aumentar a sua eficácia e potencializar seu alcance.

A parceria com a SAP permitirá que a solução e o banco de dados sejam replicados em um ambiente SAP HANA Cloud para refinamento do algoritmo por especialistas da SAP, como melhorias da base de dados e aplicação de inteligência preditiva (SAP Analytics Cloud), capaz de identificar mudanças de comportamento nos perfis monitorados e sinalizar quando uma ação imediata é necessária. Juntas, a SAP e a AWS disponibilizam um time de analistas de dados e engenheiros de solução que trabalharão na melhoria contínua do ‘Algoritmo da Vida’.

Na abertura do SAP NOW 2019, a presidente da SAP Brasil, Cristina Palmaka, reforçou que salvar vidas pela tecnologia é uma causa prioritária para a SAP. “É o que nos conecta como propósito de vida”, acrescentou. O copresidente e CCO da Africa, Sergio Gordilho, lembrou que o suicídio é a maior causa de mortes de jovens no mundo.

,”As pessoas que sofrem postam muito nas redes sociais. Detectamos 3,4 milhões de tweets com esse perfil e 1,4 mil pessoas foram colocadas em contato com o Centro de Valorização da Vida (CVV). O melhor de tudo: 90% dos doentes podem ser curados. A tecnologia faz a gente ser mais humano”, pontuou o executivo.

Toda a plataforma do ‘Algoritmo da Vida’ rodará no ambiente de nuvem da Amazon Web Services, que também escalará profissionais do seu time de arquitetos de soluções para trabalhar no desenvolvimento da aplicação. A solução original desenvolvida pela Africa e Bizsys passará pela análise do programa Well-Architected, em busca de excelência operacional, segurança, confiabilidade, melhor desempenho e otimização de custos.

“Somos uma companhia que tem obsessão pelos clientes e colocar toda nossa história de inovação em nuvem a serviço do bem-estar das pessoas, estejam elas onde estiverem, é uma forma de dar um sentido maior ao nosso primeiro princípio de liderança”, comentou Cleber Morais, diretor-geral da AWS no Brasil.

Para a Africa, além do conhecimento técnico disponibilizado pela SAP e pela AWS, a parceria agrega uma visão analítica, baseada em dados, que vai permitir ter controle total da ferramenta, bem como um diagnóstico em tempo real do quadro de perfis monitorados e que, inclusive, podem ser disponibilizados para dar suporte às ações que engajem a sociedade em projetos de esclarecimento e combate à depressão, bem como dar subsídios para ações de saúde pública.

A parceria SAP Brasil, AWS e Africa acontece no mês nacional da campanha brasileira de prevenção ao suicídio, marcado como ‘Setembro Amarelo’ e que acontece desde 2015, como iniciativa do Centro de Valorização da Vida, do Conselho Federal de Medicina e da Associação Brasileira de Psiquiatria.

A diretora de CSR e Comunicação na SAP Brasil, Luciana Coen, acredita que iniciativas como esta possuem forte impacto para identificar vulnerabilidades emocionais e ajudar para que as pessoas tenham acesso a serviços de apoio. “A tecnologia tem a capacidade de escalar a solução de problemas, podendo atingir mais pessoas. O ‘Algoritmo da Vida’ é um projeto que abraçamos e que acreditamos que fará a diferença na vida de muitas pessoas”, diz.

Como o ‘Algoritmo da Vida’ funciona?

No mundo, mais de 1 milhão de pessoas tiram a própria vida a cada ano. Ou seja, uma morte a cada 40 segundos. O cenário nacional não é diferente. Todos os dias, 32 brasileiros se suicidam. Em 2018, foram 11 mil vidas. Segundo o Ministério da Saúde, os números também revelam que o suicídio aumentou 20% nos últimos cinco anos entre jovens de 15 a 19 anos. Esta já é a quarta causa mais frequente de morte entre jovens no País.

Estudos de especialistas em saúde mental indicam que pessoas com depressão usam recorrentemente um determinado grupo de palavras, como uma espécie de ‘gramática da depressão’, para indicar, mesmo em estágios iniciais, a ocorrência da doença. Naturalmente, esses sinais também se fazem presentes no comportamento nas redes sociais.

Baseado nesses dados, foi criado o ‘Algoritmo da Vida’, um algoritmo capaz de identificar uma enorme variedade de palavras, expressões e frases que podem indicar sintomas de depressão nas postagens públicas dos usuários no Twitter. Após essa primeira fase de identificação da sequência de palavras e expressões, é realizada uma checagem cuidadosa por uma equipe treinada, para considerar contexto, ironias e recorrência de termos e periodicidade.

Assista aqui ao vídeo com mais detalhes sobre o projeto: