Bayer usa nuvem para agilizar venda de ativos para a BASF

Projeto de cover out global, cujo conceito é de ‘desinvestimento’, foi crucial para fazer migração com garantia dos processos e da sustentabilidade.

A venda de diversos ativos da Bayer para a BASF, devido à compra da Monsanto, exigiu do grupo alemão dos setores farmacêutico e agroquímico esforços de engenharia e reengenharia de processos para passar o bastão para a nova proprietária de maneira segura e rentável. O projeto de cover out global, cujo conceito é de “desinvestimento”, foi necessário para que as divisões que deixariam a Bayer fossem reconstruídas na forma de empresas independentes, com novos processos, mantendo faturamento e garantia de sustentabilidade.

Angélica Nobre, M&A IT Integration Lead da Bayer e líder do projeto, relatou que o cover out apresentou alta complexidade, envolvendo 40 países, entre eles, Alemanha, Estados Unidos, Hungria, China, Índia, Argentina e Brasil, cada qual com suas particularidades culturais, estratégias e regulamentações. Para viabilizar e agilizar essa integração e colocar todos na mesma página, a solução veio por meio de um conjunto de tecnologias, protagonizado pelo SAP HANA, fornecido pela Tata Consultancy Services (TCS), parceira SAP.

Além da facilidade de integração, um grande ganho proporcionado pelo SAP HANA à Bayer foi garantir a expansão rápida de servidores à medida que eram acrescentados os países envolvidos.

Share: